Astroquímica

A astroquímica começou a ser estudada em 1963, a partir da descoberta do radical OH- no espaço.

A astroquímica é uma área multidisciplinar que estuda os fenômenos químicos do universo.

A astroquímica é um campo da física que une três ciências: a química, a física e a astronomia. Essa área de pesquisa surgiu para auxiliar no entendimento dos fenômenos químicos que acontecem no espaço.

Por meio da astroquímica também é possível entender a constituição e a evolução do universo. A astroquímica começou a ser estudada em 1963, a partir da descoberta do radical OH- no espaço.

A astroquímica estuda a origem, a formação e a destruição de moléculas interestelares. Hoje, a astroquímica é dividida em 3 áreas:

Astroquímica Observacional – Que analisa as moléculas em comprimentos de ondas de rádio e infravermelho.

Astroquímica Teórica – Que estuda a teoria da ordem química ou físico-química por meio de análises da Astroquímica Observacional.

Astroquímica experimental – Realiza experiências laboratoriais sobre moléculas.

A astroquímica é considerada importante para os avanços da ciência e das descobertas sobre o universo, pois ela possibilita o conhecimento sobre a composição química das estrelas e de outros materiais encontrados no espaço. As descobertas da área nos dão base para entender a evolução da Terra e dos planetas do Sistema Solar e abrem caminho para pesquisas sobre a possibilidade de encontrarmos planetas habitáveis e vida extraterrestre.

A astroquimica é considerada uma área multidisciplinar. Nela, estudamos toda a evolução química do universo. A área já garantiu a descoberta de mais de 150 espécies moleculares no universo.

Veja Também

Ondas Sonoras

Raios Ultravioleta

Holografia

Lei de Lenz

Supercondutores

Reação de empuxo