Carlos Drumond de Andrade

Drumond se destacou como poeta, cronista e tradutor.

Drumond se destacou como poeta, cronista e tradutor.

Carlos Drumond de Andrade foi um grande poeta brasileiro. Ele também se destacou como cronista, contista e tradutor.

Drummond nasceu na cidade de Itabira, em Minas Gerais, no dia 31 de outubro de 1902. Ele estudou em Belo Horizonte e em Nova Friburgo (Rio de Janeiro).

No início de sua educação com os padres jesuítas, Drumond foi expulso do colégio por insubordinação mental. Mais tarde, ele começou a escrever no Diário de Minas.

A obra de Drumond tem forte apelo social e muita originalidade. O poeta valorizou a paisagem brasileira, e a poesia culta ibérica e europeia em seus textos.

O poeta brasileiro se formou em farmácia, em 1925, mas não exerceu a profissão. Ele preferiu se juntar com outros escritores e criar a “A Revista”, que divulgava o modernismo em Minas Gerais.

Em 1934, Carlos Drumond de Andrade entrou para o serviço público, chegando a ocupar o cargo de Ministro da Educação. Depois, passou a trabalhar no Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Nesse meio tempo, Drumond colaborou como cronista no Correio da Manhã e no Jornal do Brasil. Em seus textos, Drumond sempre demonstrou individualidade, ironia e até um pouco de sátira e amargura.

Suas principais obras foram: Sentimento do mundo (1940), José (1942) e A rosa do povo (1945). O escritor Carlos Drummond de Andrade morreu no Rio de Janeiro, em 17 de agosto de 1987.

Veja Também

Como passar no concurso público?

Gonçalves Dias

Maquiavel

Jânio da Silva Quadros

Dom Pedro II

Antoine Laurent Lavoisier

Walt Disney