Click EstudanteBiografiasDi Cavalcanti

Di Cavalcanti

Autor: Click Estudante

Lido: 2290 vezes

Di Cavalcanti

Di Cavalcanti foi um importante artista brasileiro e ajudou a idealizar a Semana de Arte Moderna de 1922.

Emiliano Di Cavalcanti é um nome de destaque na arte brasileira. O artista nasceu em 1897, no Rio de Janeiro. Em 1914, depois de ficar órfão de pai, Di Cavalcanti começa a fazer ilustrações para a Revista Fon Fon como forma de ganhar algum dinheiro para o seu sustento.

Na juventude, Di estudou na Faculdade de Direito do Largo São Francisco. Nesse período, ele continuava trabalhando com ilustrações e pintura.

Di Cavalcanti costumava frequentar o atelier do artista impressionista George Elpons, de quem se tornou amigo. O pintor também se aproximou de Mário e Oswald de Andrade.

Em 1921, Di Cavalcanti começou a focar seus esforços na arte moderna. Entre 11 e 18 de fevereiro de 1922, ele ajuda a idealizar a Semana de Arte Moderna, que aconteceu no Teatro Municipal de São Paulo.

Em 1923, Di viaja para Paris, cidade onde vive até 1925 para frequentar a Academia Ranson. Nessa época, o artista brasileiro expôs seus trabalhos em várias cidades europeias, como Londres, Berlim, Bruxelas e Amsterdan. Di Cavalcanti conheceu vários artistas europeus, entre eles Picasso, Matisse, Eric Satie e Jean Cocteau.

Em 1926, Di volta para o Brasil e ingressa no Partido Comunista. A partir de 1930, Di Cavalcanti faz várias exposições em salões de arte nacionais e internacionais.

Em 1932, o artista é preso durante a Revolução Paulista. Ao sair da prisão, ele se casa com a pintora Noêmia Mourão.

Di continua trabalhando com desenhos, ilustrações e pinturas. Ele volta para Paris, em 1938, e trabalha na rádio Diffusion Française. Ele fica em Paris até 1940.

O artista ilustrou livros para Vinícius de Morais, Álvares de Azevedo e Jorge Amado. Em 1947, Di participa com os artistas Anita Malfatti e Lasar Segall do júri de premiação de pintura do Grupo dos 19.

Depois de 1951, Di Cavalcanti faz uma doação de mais de 500 desenhos para o Museu de Arte Moderna de São Paulo. Em 1956, ele participa da Bienal de Veneza.

O artista continuou produzindo durante as décadas de 60 e 70. Di Cavalcanti morreu no dia 26 de outubro de 1976, no Rio de Janeiro.

As principais obras do artista foram: Pierrete, Pierrot, Samba, Mangue, Cinco moças de Guaratinguetá, Mulheres com frutas, Nu e figuras, Retrato de Beryl, Tempos Modernos, Tempestade e Duas Mulatas.

Comentários

Sugestões de Artigos

Di Cavalcanti
Di Cavalcanti

Emiliano Di Cavalcanti é um nome de destaque na ar...

Alessandro Volta
Alessandro Volta

Sua principal invenção foi a pilha....

Fórmula de Bhaskara
Fórmula de Bhaskara

Algumas equações só podemos resolver com a fórmula...

Saiba o que é Fotossíntese
Saiba o que é Fotossíntese

O estudo da Fotossíntese é dividida em duas partes...

Era Mesozóica
Era Mesozóica

As formas do Hemisfério Sul, como as conhecemos ho...

Tarsila do Amaral
Tarsila do Amaral

Ela foi uma mulher forte, que dedicou sua vida ao ...

O começo da industrialização do Brasil
O começo da industrialização do Brasil

Durante o Brasil Colônia o país não teve nenhum av...

Hidrografia Nordestina
Hidrografia Nordestina

Vamos conhecer as cinco bacias da Região Nordeste....

Samuel Morse
Samuel Morse

Samuel Morse se formou em 1810 na universidade de ...

Semana da Arte Moderna no Brasil
Semana da Arte Moderna no Brasil

Nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro de 1922 no Tetro...

Antropomorfismo
Antropomorfismo

O antropomorfismo é uma forma de pensamento presen...

Armas de destruição em massa
Armas de destruição em massa

As armas de destruição em massa surgiu para fins m...

© 2016 - Click Estudante - Pesquisas e Trabalhos Escolares |