Eutanásia

Em 2013, o Brasil se chocou com a notícia de que a médica Virgínia Helena de Souza, de Curitiba, no Paraná, teria antecipado a morte de pacientes na UTI do Hospital Evangélico de Curitiba.

A eutanásia é a prática de antecipar a morte em caso de doenças incuráveis.

Em 2013, o Brasil se chocou com a notícia de que a médica Virgínia Helena de Souza, de Curitiba, no Paraná, teria antecipado a morte de pacientes na UTI do Hospital Evangélico de Curitiba. As denúncias trouxeram à mídia a polêmica sobre a eutanásia.

Eutanásia é uma palavra de origem grega, que significa boa morte. O conceito é usado para fazer referência ao direito das pessoas de optarem por antecipar a morte e findar a dor física e psicológica.

A eutanásia é associada ao alívio dado aos doentes incuráveis. Em países como Holanda e Bélgica a eutanásia é considerada legal, mas no Brasil a prática é crime previsto em lei.

A eutanásia é uma forma de apressar a morte, sem dor ou sofrimento. A ação é praticada com o consentimento do doente e da família, mas divide opiniões quando se levanta a questão de que ninguém tem o direito de tirar a vida alheia e de que os médicos trabalham com o objetivo de zelar pela vida e não para tirá-la.

No Brasil, a eutanásia é considerada homicídio. Médicos que realizam a eutanásia podem ser condenados com pena de 12 a 30 anos de prisão.

Veja Também


Desarmamento no Brasil

Alta do Dólar em 2013

Curiosidades sobre os Papas

O papel do Brasil no mundo

O mundo pede Paz!

Irã e a Bomba Nuclear