Filosofia Medieval

Como o nome diz a filosofia Medieval vigorou na idade média, essa forma de pensamento perdorou na Europa.

A Filosofia medieval, como o próprio nome sugere, é aquela filosofia que vigorou na Idade Média. Essa forma de pensamento perdurou na Europa até a Renascença no século XVII.

A filosofia medieval tratava de problemas teológicos e tentava integrar a sagrada doutrina do cristianismo com o conhecimento secular.

Essa corrente filosófica pode ser dividida em períodos:

No primeiro período que durou até o século XII, preservaram-se as obras de Aristóteles e Platão;

Na chamada "Idade de Ouro" dos séculos XII, XIII e XIV, desenvolveram-se importantes teorias sobre a Filosofia da Religião, a Lógica e a Metafísica;

O período durou aproximadamente mil anos, sendo o mais longo desenvolvimento filosófico na Europa.

A principal discussão da Filosofia Medieval era a relação entre fé e a razão. Os filósofos medievais buscavam argumentações racionais para justificar as chamadas verdades reveladas da Igreja Cristã e da Religião Islâmica.

Os pensadores dessa época falavam sobre a da existência de Deus, a imortalidade da alma, entre outros assuntos relacionados à fé.

Os principais nomes desse período são: Justino, Tertuliano, Clemente de Alexandria, Orígenes, Gregório de Nazianzo, Basílio e Gregório de Nissa.

Veja Também


Existencialismo

O que é felicidade?

Filosofia de Kant

Alquimia

A luta de classes

O que é liberdade?