Guerra dos Mascates

O conflito começou num momento em que Recife estava se tornando um importante pólo urbano do Brasil, graças ao porto e ao comércio.

A guerra dos mascates envolveu comerciantes portugueses e latifundiários de Olinda.

A Guerra dos Mascates foi um conflito que teve início em 1710, após a emancipação de Recife como comarca de Olinda. Nesse período, grandes latifundiários e comerciantes portugueses começaram a disputar o poder central do estado.

O conflito começou num momento em que Recife estava se tornando um importante pólo urbano do Brasil, graças ao porto e ao comércio. Em contrapartida, a crise do açúcar do período fez com que os senhores de engenho de Olinda passassem a pedir empréstimos aos comerciantes de Recife. Essa situação causou preocupação na Câmara Municipal de Olinda e fez com que o governo local elevasse o preço dos impostos de seus contribuintes mercadores.

Em 1709, os mascates portugueses concedem a Recife o direito de ter sua própria Câmara Municipal. Em 1710, os olindenses invadem Recife e dominam temporariamente a câmara da cidade.

Nesse momento, os portugueses realizam uma investida militar contra os senhores de engenho. Assim, começa a guerra entre recifenses e olindenses.

Vendo a situação, a Coroa portuguesa decidiu intervir e exigir o fim dos conflitos. Félix José de Mendonça foi nomeado pela coroa para normalizar a situação. Para agradar os dois lados, Félix estabeleceu que Recife e Olinda deveriam revezar semestralmente a administração de Pernambuco.

Assim, em 1711, graças a intervenção da coroa portuguesa, que se posicionou em defesa da autonomia de Recife, a Guerra dos Mascates chegou ao fim.

Veja Também

Como passar no concurso público?

O que foi a revolução industrial?

Imigração Brasileira

Início do estado de Israel

A Revolta Cubana

Guerra do Paraguai

Guerra dos Mascates