História da Tabela Periódica

Em 1913, Hennry Moseley, cientista Inglês estabeleceu o conceito de carga nuclear. Este conceito foi o que definiu a tabela que conhecemos hoje.

Quem nunca teve que estudar a tabela periódica durante os anos escolares? Para muitos, ela representa uma complicação de elementos químicos, mas a verdade, é que a tabela periódica é a forma mais coerente de organização dos elementos. Ela apresenta as semelhanças entre as propriedades físicas e químicas e sua elaboração contou com o conhecimento de vários cientistas ao longo do tempo. Confira abaixo um breve histórico:

John Dalton, químico Inglês, foi quem, primeiramente, surgiu com a idéia de propor um modelo atômico científico preparando uma lista de elementos químicos pelas massas. Depois disso, o alemão J. W. Dobereiner, em 1817, registrou que certos elementos tinham uma progressão nos valores de suas massas lançando uma idéia conhecida como "lei das tríades", por agrupar os elementos de três em três com base em certas semelhanças.

Em 1862, Alexander Chancoutois, cientista francês, lançou a idéia do "parafuso telúrico" que distribuía ao longo das linhas os elementos por ordem crescente de massas atômicas.

Em 1864, John Newlands, químico inglês, lançou a idéia da "lei das oitavas" que distribuía os elementos em ordem crescente de massas atômicas onde havia repetição de sete em sete grupos, como na escala musical.

Em 1869, foi a vez de Demitri Ivanovitch Mendeleev, químico russo, de lançar a idéia da "lei periódica dos elementos". Esta foi a base para tabela periódica moderna, que organiza os elementos em ordem crescente de massas atômicas formando oito colunas denominadas grupos e doze fileiras horizontais denominadas séries.

E finalmente, em 1913, Hennry Moseley, cientista Inglês, estabeleceu o conceito da "carga nuclear". E esta foi o conceito que definiu a tabela tal qual a conhecemos hoje.

Veja Também

Enxofre

Alcanos

O que é o Níquel?

Saponíficação

Cobre

Sílicio