Interracionismo simbólico

O Interracionismo Simbólico foi criado na Escola de Chicago.

O termo interracionismo simbólico foi criado por Herbert Blumer.

O Interracionismo Simbólico foi criado na Escola de Chicago. Trata-se de um conceito sociológico utilizado na microsociologia e na psicologia social.

O termo foi criado por Herbert Blumer, que defendeu a ideia de que as pessoas atuam em relação as coisas conforme o significado de cada coisa. Assim, o homem reage a uma situação conforme seu significado.

Esse campo de estudos exige muitos métodos de investigação, como a pesquisa qualitativa para analisar aspectos de interação social e de individualidade.

A sociologia das emoções, os movimentos sociais, o comportamento coletivo e a sociologia da vida sexual são as áreas da sociologia que mais foram influenciadas pelo interracionismo simbólico.

O interracionismo simbólico estuda os processos de interação que acontecem em meios pequenos e que tenham um modelo etnográfico adequado. Para os interracionistas, o papel do investigador não é estabelecer um conjunto de fatos, mas observar os processos sociais relacionados às interações sociais diretas.

Na Escola de Chicago, os estudos contaram com ampla participação de George Herbert Mead, professor na Universidade entre 1894 e 1931. O estudioso entende a sociedade como um sistema de comunicações interindividuais significantes.

Veja Também

Como passar no concurso público?

Etiqueta social

Carteira de Trabalho

Ação Social

A fome no mundo

As minorias

Introdução ao Marxismo: Uma nova visão do mundo