Princípios Metafísicos

Os princípios metafísicos seguem uma ordem universal, sem limitação de espécie alguma.

Para a filosofia, os princípios metafísicos são aqueles que não necessariamente precisam ser analisados à luz da ciência, mas sim à luz da lógica. Os princípios metafísicos seguem uma ordem universal, sem limitação de espécie alguma.

Todo princípio segue três caminhos: o caminho da necessidade, ou absolutidade; o caminho da antecedência, ou primordialidade; e o caminho da universalidade, no caso dos metafísicos a universalidade se encontra dentro de um campo específico.

Aristóteles escreveu sobre Metafísica e investigou o “ser enquanto ser”. Para ele, os princípios da metafísica dizem respeito aos princípios lógicos, como: o princípio de identidade, o princípio da não contradição e do terceiro excluído.

Vejamos cada um deles:

Princípio de identidade - determina que uma proposição é sempre igual a ela mesma.

Princípio da não contradição - diz que uma proposição não pode, ao mesmo tempo, ser falsa e verdadeira.

Princípio do terceiro excluído – diz que uma proposição é verdadeira ou é falsa, e não há uma terceira opção.

Esses princípios garantem a existência do que é real. Aristóteles também atribuiu quatro causas fundamentais para a existência, são elas: as causas material, formal, eficiente e final.

Assim, Aristóteles investigou o que as coisas realmente são, deixando de lado as afirmações de Platão de que a essência de tudo estaria num mundo inteligível.

A metafísica de Aristóteles mostra que o ser em movimento tem mais importância do que o ser estático de Platão.

Veja Também

Epicurismo

Pós-Kantianos

O que é felicidade?

Alquimia

Vida dos Filósofos

O que é liberdade?