Surgimento da bomba atômica

O físico Ernest Rutherford foi um dos principais pesquisadores da área e fez várias descobertas.

Estudos sobre o núcleo dos átomos na década de 30 deram origem à bomba atômica.

O surgimento da bomba atômica está associado à descoberta do nêutron, fato que se deu em 1932. A partir daí, os estudos sobre as propriedades dos átomos se intensificaram e o núcleo atômico passou a ser o centro das atenções dos cientistas.

O físico Ernest Rutherford foi um dos principais pesquisadores da área e fez várias descobertas. Em seguida, os cientistas Otto Hahn e Lise Meitner investigaram a estrutura do átomo e descobriram que ao bombardear átomos de urânio com nêutrons, era possível que o núcleo desse átomo, formado por 92 prótons, se dividisse em núcleos menores. Assim, descobriu-se a capacidade do urânio de fissionar.

Essas descobertas levaram os cientistas a entenderem a chamada reação em cadeia, que tem capacidade para gerar grandes quantidades de energia em frações de segundos. Essa liberação de energia teria a capacidade de gerar uma explosão de alto poder destrutivo.

Com todas essas informações em mãos, os pesquisadores criaram a bomba atômica. Albert Einstein e Lise Meitner foram nomes importantes nas pesquisas sobre fissão e fusão nuclear.

Finalmente, em 1941, os Estados Unidos participavam da Segunda Guerra Mundial quando iniciaram uma operação no Novo México para construir uma bomba atômica. Os primeiros testes foram feitos em julho de 1945.

Em 16 de agosto de 1945, uma bomba atômica foi lançada sobre a cidade japonesa de Hiroshima, matando milhares de pessoas. Três dias depois, outra bomba foi lançada sobre a cidade de Nagasaki.

Esses ataques marcaram o fim da Segunda Guerra Mundial.

Veja Também

Força de Lorentz

Ressonância

Lei de Coulomb

Fogo em gravidade zero

Efeito Doppler

Dinâmica de foguetes