Unificação da Itália

Essa invasão teve de ser contida, e para conter era preciso todas as unidades da Itália.

O processo de unificação da Itália se deu após as revoltas liberais da França.

Desde a idade média a península onde está localizada a Itália era um região dividida por diversas unidades políticas independentes. No congresso de Viena a região passou a ser dominada pelos austríacos, franceses e pela Igreja Católica.

Essa invasão teve de ser contida, e para conter era preciso todas as unidades da Itália se juntassem.

Em 1848, uma tentativa de rebelião iniciada pelo então Rei do Piemonte-Sardenha, Carlos Alberto, foi frustrada, ideais nacionalistas e liberais foram sufocadas pelas tropas inimigas dos austríacos e franceses.

O processo se deu justamente no reino do Piemonte-Sardenha, que possuía uma constituição liberal. As forças desse exército incentivavam a unificação da Itália.

Em 1859, com o inesperado apoio da França, um exército da primeira unidade Italiano combateu com sucesso a guerra contra a dominação austríaca.

Liderado por Giuseppe Garibaldi, a Itália se unificou, em meados dos anos 1860. Veneza e Roma foram os únicos territórios que resistiram a unificação, mas em 1866 e 1870 se uniram ao país chamado Itália.

Veja Também


Tragédia em Santa Maria

A história do carnaval

Cisma do Oriente

Guerra de Tróia

Negligência Salutar

O Brasil na Primeira Guerra Mundial